Sobrenatural Brasil
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.

Vampiros-casos e narrativas

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ir em baixo

default Vampiros-casos e narrativas

Mensagem por † Lobo † em Qua 13 Mar 2013 - 18:44

Casos e Narrativas
Fonte: Vampiros Lendas & Fantasia n° 2
Uma vez um soldado fora convidado para jantar numa aldeia camponesa, quando entrou na sala um desconhecido. Esta aparição fez quase todos os apavorarem, menos os soldados. No dia seguinte, o dono da casa apareceu morto. Contaram, então, ao soldado que o desconhecido era avô do dono da casa, que havia falecido dez anos antes. Agora era um vampiro.
Autoridades do governo, como um médico, funcionários do tribunal e o conde Cabreras, um grande conhecedor do vampirismo, foram ao local presenciarem ao desenterro do suposto vampiro. De fato encontraram o corpo do velho em perfeito estado de conservação. O médico abriu-lhe uma veia e dela saiu sangue fresco. O conde Crabreras ordenou, então que lhe cortasse a cabeça e o enterrassem novamente.
Diante disso, foi sugerido que desenterrassem outros sepulcros suspeitos de vampirismo. Assim, o conde mandou abrir quatro túmulos, sendo de uma aldeão que morrera fazia trinta anos e as suas vítimas. O corpo do aldeão estava como se ainda estivesse vivo. o sangue de todos os cadáveres ainda estava líquido. O conde ordenou, então que fossem pregados às suas sepulturas.
Fizeram um relatório ao Imperador que pediu que se fizessem novas investigações.
Conta-se que na aldeia de Kisilova, morrera um senhor de sessenta e dois anos de idade. Três dias após sua morte, seu filho o teria visto lhe pedindo comida. Assustado, o filho o serviu e o “morto” voltou ao sepulcro. Dois dias depois, o caso voltou-se a repetir. O filho serviu mais comida ao pai recém falecido, que, novamente, voltara para seu sepulcro. Mas, no dia seguinte, tanto o filho como mais cinco outras pessoas morreram ou adoeceram simultaneamente, morrendo depois.
Os aldeões logo desenterraram o pai esfomeado e seu filho e os queimaram, pois sabiam que o beijo do vampiro transforma os outros em vampiros também.
Numa aldeia da Ucrânia, quatro crianças começaram de forma repentina a sofrerem de terríveis pesadelos, todos eles idênticos e simultâneos: as jovens acordavam trêmulas e afirmavam que alguma coisa que não era definir o que as atacava, tentando a todo custo estrangula-las. Todos as quatro, passaram também a apresentar duas pequenas perfurações azuladas no pescoço.
Os aldeões, segundo conta a tradição, dirigiram-se ao cemitério e abriram o túmulo de um homem, morto há três semanas, e que em vida era suspeito de feitiçaria e relações com o diabo. O sepulcro foi aberto e constatou-se que o cadáver estava perfeitamente intacto e sem odor, sendo que os olhos do defunto estavam abertos, havendo grande quantidade de sangue por todo o caixão.
Dadas as condições em que se encontrava o cadáver do suposto feiticeiro, resolveu-se como mandava a tradição, proceder de modo a destruir o vampiro. Um dos coveiros, então espetou no coração do vampiro uma estaca de madeira, sendo que em seguida seu corpo foi queimado numa fogueira, enterrando-se as cinzas numa vala profunda.
No nordeste brasileiro, conta-se a história do Encourado, um homem de hábitos noturnos que se veste completamente de couro preto, sendo que estas roupas cheiram a sangria.
A presença do Encourado inspira medo e respeito. Ele só entra nas casas em que for convidado, no entanto, como todo bom vampiro, ele consegue arrumar artifícios para ser convidado.
Segundo as lendas, ele tem preferência por pessoas que não freqüentam a Igreja, além do que ele sabe de antemão que são estas pessoas. Assim, ao chegar num povoado, ele já tem em mente que primeiro procurar.
Por onde ele passa, as galinhas param de botar ovos e não comem direito. Os cachorros não saem de casa e gemem o dia inteiro. Até mesmo, os urubus e carcarás, que são aves carniceiras, desaparecem para bem alto e longe.
Ao pressentirem achegada do Encourado, os moradores costumam sacrificar algum animal, pois acreditam que feito isto ele irá embora. Conta-se que no passado havia sacrifícios de pessoas indesejáveis, como criminosos e até mesmo de crianças. Entretanto, dize-se, que basta oferecer simplesmente uma galinha preta ou galo vermelho para afugenta-lo sem contudo ofende-lo. A oferenda, no entanto, deve ser pendurada na entrada principal da cidade, pois o Encourado só entra pela porta da frente.
Já nas regiões do Pará e Maranhão, lendas indígenas falam da existência de um ser denominado Cupelobo, um homem com focinho de anta,que mata homens e animais de porte, rasgando-lhe a veia carótida para beber o sangue.

Um Vampiro de Minissaia Terrifica a Policia
Na ultima noite, policiais deram caça a um “vampiro” de minissaia que rondava um balneário. A policia informara que este vampiro aterrorizava as pessoas, à noite, numa praia da cidade brasileira de Manaus. Várias pessoas que foram atacadas descrevem o vampiro como “uma mulher loura com dentes longos e pontiagudos, usando uma minissaia e meias negras”. Duas pequenas feridas redondas foram encontradas perto da veia jugular de uma criança que foi mordida. Um despacho recebido de Manaus acrescentava que, dos trinta policiais enviados à caça da misteriosa vampira fêmea, dezessete abandonaram a caça. Manaus, capital do Estado do Amazonas, no Brasil, está situada perto do Amazonas, o famoso rio que assim denominado porque uma população de mulheres guerreiras e ferozes — semelhante às amazonas da mitologia grega — habitava suas margens.

Um vampiro perto da tumba de Karl Marx!
Extraído do Mirror de Londres, de 15 de março de 1970.
A “diabólica criatura morta-viva” que a lenda diz estar escondida no cemitério onde está enterrado Karl Marx, escapou ontem de uns cem caçadores de vampiros. Esta caça foi organizada pelo especialista em vampiros Alan Blood (nome particularmente bem adaptado porque blood significa sangue, em inglês) no cemitério de Highgate em Londres...e fez varias vezes passar calafrios pelas costas dos caçadores. A multidão de aglomerou um pouco antes da alvorada após ter orelha (ex-ouvido), na sexta-feira à noite, uma entrevista na televisão, na qual um homem havia declarado que ia exorcisar um mau espírito que ele dizia ter visto três vezes. O sr. Antony Robinson, de 27 anos, de Ostel Road em Hampstead, dirigiu-se ao cemitério após ter ouvido falar desta caça, à luz de tochas. “Ouvi o ruído muito agudo. Depois, vi alguma coisa cinzenta que atravessava lentamente a estrada. Aquilo me apavorou.” O especialista, Alan Blood, 25 anos, falou a Televisão BBC de seu projeto de transpassar o coração do vampiro com uma cruz de madeira. “Todo este trabalho foi mal planejado, disse o sr. Blood, havia muita gente nos arredores, e que teria inquietado não impota qual morto-vivo no cemitério.”

A Lua Cheia Brilha...Um Homem Vai à Caça de Um Vampiro

Extraído do Mirror de Londres, sem data.
Munidos de uma cruz de mandeira e de uma estaca, Alan Ferrant, de 24 anos, introduziu-se num cemitério à meia-noite, a fim de acossar um vampiro. À luz de uma tocha e da lua-cheia ele procurava por entre as tumbas. Depois o silêncio foi rompido pelo barulho de um automóvel...Era uma viatura da polícia. A expedição de Ferrant terminou aí. E por sua vez, ele teve que explicar o que havia feito no cemitério de Highagate de Londres, àquela hora da noite. “Soubemos que um vampiro saía das catacumbas deste cemitério; se a policia não tivesse chegado, eu teria entrado e examinado os caixões. Assim que encontrasse essa criatura sobrenatural, teria transpassado o coração com minha estaca e a seguir desaparecido.” O magistrado declarou que Ferrant deveria ver um médico e remeteu o caso para outra sessão.

Um Homem Morto numa Emboscada para Capturar um Vampiro
Extraído do Mirror de Londres, de 27 de fevereiro de 1969.
Os habitantes da cidade de Korogwe, na África Oriental, estavam certos de que um “vampiro” arrebatou alguns deles à noite. Decidiram então tentar uma emboscada. Parece que acreditavam que o “vampiro” fosse um europeu; eles matariam o primeiro branco que chegasse de carro na emboscada: um alemão, diretor da plantação, Klaus Kaufmann, de 41 anos, foi abatido e morto a golpes de longas facas e lanças, no retorno de uma caça a patos. Ontem, um dos sete homens acusados da morte de kaufmann declarou, diante de um tribunal de Dar-es-Salam, que os habitantes do vilarejo ficaram tomados de medo do vampiro, após várias pessoas terem desaparecidos misteriosamente.

Borboletas Noturnas Vampiras
Extraído do Jornal de Edmonton, Canadá, 13 de dezembro de 1968.
O Dr. Hans Banziger, um entomologista suíço a serviço na Malásia, obsevou hábitos nocivos de uma borboleta noturna que pica a pele e suga o sangue. Este vampiro noturno chama-se Calyptra eustriga, poderia ser um exemplo vivo de evolução em curso. Algumas dessas borboletas adquiriram órgão bucais tão sólidos para perfurar o couro dos búfalos, cervos, tapires e antílopes. Os seres humanos que foram picados dizem “ter a impressão de serem picados com uma agulha abrasante”.

Um Vampiro Assombra os Habitantes de Humahuaca
Extraído de um jornal do México, não especificado, de 7 de janeiro de 1969.
Jupuy, Argentina, 6 de janeiro de 1969 (UPI)
— Um gigantesco vampiro que pesaria de 5 a 6 kg, segundo testemunhas, aterrorizou a população do desfiladeiro de Humahuaca, uma região pitoresca desta província do nordeste da Argentina.
O almocreve Meliton Juarez, uma das testemunhas, afirmou ter sido atacado por esta enorme criatura quando calvagava sua mula. Sua montaria ficou assustada quando o vampiro efetuou várias evoluções acima dela e de seu cavaleiro. Juarez acrescentou que o vampiro tinha um “horrível” aspecto e teve que se servir várias vezes de seu chicote. Declarou que o estranho morcego tinha a intenção de pousar na mula e sugar-lhe o sangue.
Outros habitantes do desfiladeiro supunham que se tratava do mesmo vampiro que havia feito, recentemente, incursões nos ranchos da região, onde parecia que numerosos pássaros estavam mortos, esvaídos de seu sangue.
Os experts zoólogos dizem que a aparição de vampiros de porte tão ameaçador é confirmado por um fato acontecido no México, há vários anos, quando dois vampiros monstruosos mataram uma mulher e um homem enquanto dormiam.


Recompensa de US$ 2000 para quem capturar um vampiro na Índia
Políticos indianos ofereceram uma recompensa de 100.000 rúpias, cerca de 2000 dólares, para quem conseguir capturar um vampiro depois que os moradores de Dharampuri, em Tamil Nadu, começaram a se esconder dentro de suas casas após um surto de medo relacionado a ataques de sugadores de sangue.

Políticos locais acreditam que as histórias de vampiros na área foram inventadas por gangues criminosas como forma de manter as pessoas fora das ruas durante a noite, para que assim possam efetuar entregas ilegais de bebidas alcoólicas.

"É um grande embuste", disse o político Jayaraman. "Como as pessoas não estão dispostas a acreditar em nós, as estamos desafiando com este prêmio."

Alguns moradores já chegaram a pintar sinais sagrados fora de suas casas e mensagens escritas nas portas pedindo que os monstros, conhecidos localmente como Ratha Kaatteri, poupem suas vidas.

Embora os vampiros sejam normalmente associados com a mitologia ocidental, muitos acreditam que as histórias têm suas raízes na Ásia e foram divulgadas ao longo da rota da seda para a Europa.

Betails (ou Vetalas) são espíritos supostamente malignos que habitam os corpos dos mortos e alimentam-se dos vivos.

Lendas descrevem essas criaturas como sendo metade morcego, metade homem, – extremamente semelhante aos vampiros das histórias ocidentais.
Bom Medo ExtremoVampiros-casos e narrativas Novas10
Fonte: Daily Mail via Arquivo UFO
† Lobo †
† Lobo †
ADMINISTRADOR

Mensagens : 2175
Data de inscrição : 28/11/2011

Ver perfil do usuário https://www.sobrenaturalbrasil.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum